Investidores devem migrar para a aquisição de imóvel

12 de julho de 2021 - Notícias

Com a proposta do Governo Federal de mudança do Imposto de Renda, e atualização da tabela à pessoa física, que passa de R$ 1.903 para R$ 2.500, trouxe também a tributação sobre lucros de investimentos. Os fundos de investimentos imobiliários (FIIs), que já representam mais da metade dos investimentos em infraestrutura, galpões e prédios comerciais, terão tributação de 15%, chegando em até 54% para locação e loteamentos.

Essa mudança recebeu forte críticas de setores produtivos e fez com que muitos investidores conservadores começassem a migrar dos fundos de investimentos imobiliários (FIIs) para a compra direta e aquisição de um imóvel.

Neste ponto, por conta da incerteza de demandas e pela adoção do home office ou o regime híbrido, espaços e salas comerciais são os tipos de imóveis que mais sofreram com alugueis, enquanto a os imóveis residenciais registraram estabilidade em termos de locação.

Por outro lado, se a máxima de comprar quando está “em baixa” do mercado financeiro for aplicada, é possível que investidores encontrem oportunidades para a aquisição rentável com auxílio, é claro, de bons profissionais capazes de garantir o retorno ao investidor por meio do aluguel ou revenda, desde a localização até a qualidade e histórico de entrega de imóveis pela construtora.